07 dezembro 2020

2021 - OLHAR PARA FRENTE.

O poeta Fernando Pessoa escreveu: vivo no presente.

O passado é a realidade de nada, pois já não o tenho, e o futuro é a possibilidade de tudo, mas ainda não o tenho.

Uma importante lição que estamos aprendendo com as dificuldades da pandemia da Covid-19 é a consciência de que não podemos ficar debruçados sobre nós mesmos, lamentando as nossas limitações e, por isso, devemos tirar do olhar o foco egoísta, a fim de que possamos alargá-lo com a percepção das necessidades do nosso próximo.

Aposentados e Pensionistas que recebem parte dos seu benefício pela Previ, teve pouca atenção em relação a situação vivida na Pandemia, foram apenas (2 parcelas), que puderam ser suspensa da cobrança no Empréstimo Simples, por parte do INSS, tivemos a antecipação das parcelas do Décimo Terceiro Salário, e um acréscimo de 5% sobre a margem de consignação, válida até 31/12/2020, para aqueles que recebem o seu benefício previdenciário apartado da folha de pagamentos da Previ, (Benefício desvinculado).

Em termos humanos, não podemos esquecer que a pandemia continua a causar feridas profundas, evidenciando nossas fraquezas e desmascarando as nossas limitações, pois a vacina contra o coronavírus ainda não está disponível e já temos muita discussão entre os a favor e os contra a tomar a vacina.

Desse modo, o uso de máscaras e a higienização das mãos, com álcool em gel, permanecem como cuidados paliativos.

Não obstante essas dificuldades humanas, temos pessoas próximas, filhos, netos, amigos, que também vivem o drama do desemprego, as constantes mudanças de tecnologia, a disparada dos alimentos nos supermercados, padaria, farmácia, feiras livres, e o Governo Federal então liberou para os mais necessitados o auxilio emergencial, que agora todos nós estamos pagando a conta com produtos de primeira necessidade dobrando de preços, material de construção e aço ficaram impraticáveis no mercado interno do nosso imenso país.

Com certeza, este ano de 2020, não será um ano perdido, pois apesar de estar sendo um ano de  austeridade, de desânimo e de receios, este ano está sendo também um ano de desafios, de grande crescimento para todos nós, que nunca devemos por todos os ovos na mesma cesta, temos que diversificar, de acreditar que nossos gestores pode e deve preparar muitas mudanças, até mesmo na forma de investir os nossos recursos, a forma de tratamento da nossa principal fonte de renda, a PREVI mais o INSS ficou nos devendo mais atenção e cuidados, até o Governo Federal fez mais neste momento de incertezas e a lição que ficou foi que não existe investimento 100% seguro, somos sempre taxados pelo nosso fundo que vamos morrer e não teremos como saldar nossos compromissos, que o fundo de quitação por morte (FQM), é que fica com a conta Salgada, seguro que pagamos por décadas, todos os meses, e assim vão sempre tendo desculpas prontas para não ajudar, não fazer o dever de casa em momentos de dificuldades.

Não existia nem se quer em sonho a Pandemia, quando resolveram cortar o nosso BET, Benefício Especial Temporário, deixando assim de liquidar 12 parcelas do acordo, quando o assunto é prejudicar aos  Aposentados e Pensionistas, não se tem dificuldades em garantir a maioria para deliberar sobre o assunto, mas quando é para prover alguma melhoria, mesmo que seja a custa de NOVO ENDIVDAMENTO VIA EMPRESTIMO SIMPLES, eles não podem fazer nada, nem atender aos milhares de reclames do seu corpo social, e ainda assim sempre diz que estão atualizando os programas de Educação Financeira e que o maior compromisso é pagar benefícios, e mesmo assim seu patrimônio já ultrapassa a casa dos 200 bilhões de reais.

Mais do que retratar a incapacidade que nossos dirigentes tem em realizar previsões minimamente isentas e confiáveis, o quadro reflete a profundidade da recessão que atravessamos em todos os níveis de camadas social, seja em nossas empresas grandes ou pequenas, seja no mercado nacional ou internacional, no fim vivemos um mundo globalizado.

E aqui não se trata de disputar a medalha do pessimismo ou torcer pela linha do quanto pior, melhor, mas de promover oportunidades de melhorar esse quadro social grave, ajudando os seus participantes e assistidos, investindo também na base, nos que verdadeiramente ajuntaram esse patrimônio, e que hoje não pode se quer ter migalhas na forma de renovação do seu Empréstimo Simples ou novas suspensão das suas prestações.

Desejo a todos um Feliz Natal, um 2021 com o retorno da normalidade, onde possamos nos abraçar novamente, retirar essas mascaras, voltar a ver um sorriso no rosto, somo um povo de muita fé, de muita consciência,  de muita vontade de sermos mais que vencedores.

Desejo a todos um Natal repleto de Paz e de  Luz, amor e com muitas bênçãos do menino Jesus. 



59 comentários:

Rosalina de Souza disse...

PRIMEIRA PARTE,

Diretor eleito da Cassi defende manutenção de valor extra na coparticipação
4 de dezembro de 2020

Flesch ignora que negociação feita pelas entidades de representação dos funcionários, coordenada pela Contraf-CUT, possibilitou estabilidade financeira à Cassi e defende que participantes devem continuar sendo onerados

O diretor eleito pelos funcionários para ocupar a Diretoria de Planos de Saúde e Relacionamento com Clientes da Caixa de Assistência dos Funcionários (Cassi), Carlos Flesch, emitiu um comunicado defendendo que as pessoas que o elegeram continuem pagando valores adicionais de coparticipação para consultas médicas, sessões de psicoterapia, acupuntura e visitas domiciliares e exames de laboratórios, diagnose e terapia.

Para Flesch, o “cenário exige prudência da atual Diretoria, no sentido de não rever, neste momento, a coparticipação, até que a Cassi esteja saudável no longo prazo.”

Em janeiro de 2019, os percentuais de coparticipação para os participantes do Plano de Associados da Cassi foram definidos em 40% para consultas médicas (exceto as realizadas por médicos nas CliniCassi), sessões de psicoterapia, acupuntura e visitas domiciliares e em 20% para os exames de laboratórios, diagnose e terapia (tais como fisioterapia, RPG, fonoaudiologia, terapia ocupacional). Em novembro do mesmo ano, quando ocorreram as reuniões para a mudança do estatuto da Cassi, houve acordo na mesa de negociação, entre as entidades representativas dos funcionários do BB e a diretoria da Cassi, para que a cobrança da coparticipação retornasse aos percentuais anteriores a janeiro de 2019, caso a proposta de estatuto fosse aprovada pelo corpo social.

“O valor das coparticipações já deveriam ter voltado aos patamares anteriores. Mas, infelizmente, na última eleição, foi eleito um diretor que não defende os interesses dos associados”, lamentou o coordenador da Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB), João Fukunaga.

O que realmente é preciso fazer
“O excedente da coparticipação foi uma medida apenas paliativa. Flesch omite o resultado da negociação feita pelas entidades de representação dos funcionários, coordenada pela Contraf-CUT, que possibilitou alguma estabilidade financeira à Cassi. Agora é preciso promover mudanças estruturantes nos processos de gestão e de TI, bem como no modelo de saúde”, observou a representante da Federação dos Empregados em Estabelecimentos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb-SP/MS) na CEBB, Elisa Figueiredo. “Isso sim pode garantir a perenidade da Cassi”, completou.

Para Elisa, a mudança precisa partir do aprofundamento do modelo de atenção primária na saúde. “É, comprovadamente, a única possibilidade de sustentabilidade de qualquer sistema ou plano de saúde. A manutenção de altos níveis de coparticipação vai justamente na contramão disto, pois inibe e restringe o cuidado com a saúde. A consequência disso é o adoecimento ou o avanço da doença, e tratar a doença é muito mais caro do que preveni-la, gerando mais déficit. A coparticipação deve ser vista como efeito moderador e não fonte de renda”, concluiu.

Rosalina de Souza disse...

PARTE FINAL,

Procedimentos represados:

O diretor de Planos de Saúde e Relacionamento com Clientes da Cassi usa o déficit de R$ 11 milhões em outubro de 2020, supostamente gerado pelo retorno de procedimentos represados por conta da pandemia, para justificar a defesa da manutenção do percentual de coparticipação.

Mas, para o ex-gerente executivo da Cassi, Claudio Said, que assessora a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) na área de saúde, as alegações de Flesch não se sustentam. Segundo Said, no balancete de outubro, divulgado no site da Cassi, consta que o valor provisionado para pagar guias não liquidadas aumentou de R$ 512 milhões em setembro para R$ 632 milhões em outubro (R$ 120 milhões). “O aumento pode ter ocorrido devido a represamento de guias nos prestadores de serviços ou na própria Cassi. Uma diferença tão grande entre dois meses seguidos sugere que alguma coisa deixou de ser registrada em setembro e foi registrada em outubro. Esse efeito tem caráter operacional e não pode ser avaliado olhando apenas o mês de outubro. A leitura deve abranger todo o ano de 2020, o qual tem registrados superávits sucessivos, devido ao aumento na receita proporcionado pelo aumento na contribuição dos associados e pela cobrança por dependentes”, disse.

Said observou, ainda, que o efeito da pandemia sobre as finanças dos planos de saúde foi a redução de despesas, não o incremento delas, porque as pessoas deixaram de procurar o atendimento, exceto em situações de emergência. “Grande parte dos procedimentos eletivos não-realizados por conta da pandemia não retornará. Quem deixou de fazer uma coleta de sangue em março não fará duas coletas em setembro apenas para compensar a coleta que deixou de fazer. Atendimentos nos ambulatórios de hospitais e clínicas também não retornarão, porque a situação de urgência já foi vencida. Não me venha o diretor querer atirar nos ombros dos associados a responsabilidade por déficits ocasionais. Isso é covardia. Não é postura de diretor eleito”, criticou. “É preciso respeitar o associado que colocou a mão no próprio bolso, foi excessivamente onerado com o aumento da coparticipação, para salvar a Cassi”, concluiu.

FONTE: https://contrafcut.com.br/noticias/diretor-eleito-da-cassi-defende-manutencao-de-valor-extra-na-coparticipacao

Rosalina de Souza disse...

Resultado dos planos tem leve melhora em outubro.



O Plano 1 fechou outubro com um resultado positivo de R$ 291,52 milhões e déficit acumulado de R$ 7,69 bilhões. Já no Previ Futuro, a rentabilidade de outubro foi de 0,61%, com resultado acumulado negativo em 2,69%.

Em novembro, apesar da volatilidade ainda se fazer presente, o índice Ibovespa teve uma expressiva valorização, de 15,9% no mês. Nossa expectativa é de voltarmos a ter superávit acumulado a partir do resultado de novembro.

Esses resultados comprovam mais uma vez a resiliência dos ativos da Previ, além da excelência na administração desses investimentos. Estratégias robustas proporcionaram liquidez mesmo nos momentos mais difíceis da crise, trazendo mais segurança para os planos e todos os seus associados. Não foi necessário vender ativos com valores depreciados e o fluxo de pagamento de benefícios nunca ficou em risco.

Para analisar detalhadamente os números, acesse o Painel Previ aqui no site, na opção do menu Prestação de Contas > Painel Previ. O Painel Previ foi criado para melhorar a experiência do associado na consulta dos dados. Estão disponíveis informações como a performance dos Perfis de Investimentos, histórico de resultados dos últimos anos e a rentabilidade mensal dos investimentos pela distribuição das carteiras dos planos. A visualização dos números pode ser realizada nas versões de gráfico ou tabela.

Rosalina de Souza disse...

POR R$ 400 MIL, BB CONTRATA EX-PRESIDENTE DO STF PARA DEFESA NO TCU

O Banco do Brasil contratou, por R$ 400 mil, o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Carlos Ayres Brito para defender a cúpula do banco no processo que corre no Tribunal de Contas da União e investiga eventuais irregularidades na demissão de auditores do banco.

O parágrafo primeiro do contrato diz que “a prestação dos serviços será executada com direta participação e coordenação do Professor CARLOS AYRES BRITTO, OAB-DF nº 40.040, que inclusive assinará petições e despachará com os Ministros”.

O valor está previsto na cláusula quarta do contrato, que diz que “o CONTRATANTE pagará à CONTRATADA a importância total de R$ 400.000,00 (quatrocentos mil reais) brutos, somente após a efetiva prática do ato e respectiva comprovação perante o CONTRATANTE, conforme especificação abaixo: a) R$ 300.000,00 (quatrocentos mil reais), até 10 (dez) dias úteis após a data do protocolo no Tribunal de Contas da União das informações prestadas em atendimento ao Ofício 56267/2020-TCU/Seproc, datado de 9/10/2020; b) R$ 100.000,00 (cem mil reais), até 10 (dez) dias úteis após audiência/despacho com o Ministro Relator, a fim de demonstrar a improcedência da Representação”.

A destituição da auditoria do Banco do Brasil foi revelada pela CNN, assim como a ação do Ministério Público de Contas, que questiona a legalidade dessa destituição.

Na ação, elaborada a partir de denúncias anônimas, o banco é acusado de interferir na sua auditoria interna, evitar apurações sobre assuntos sensíveis, não atender a recomendações dos auditores, além de interferir irregularmente em nomeações na Previ, o bilionário fundo de pensão do banco.

Não há irregularidade na contratação, mas a necessidade tem sido questionada internamente ainda mais porque o banco tem um departamento jurídico próprio. Além disso, demonstra que o processo tem preocupado os dirigentes do banco.

O Banco do Brasil afirma, por meio de nota, que “a contratação de escritórios de advocacia especializados é prática comum entre grandes empresas e está em perfeita sintonia com a decisão do STF quanto à possibilidade de contratar notórios especialistas. O BB seguiu todas as normas licitatórias e o valor contratado é aderente aos preços praticados no mercado”.

Fonte: CNN Brasil



WILSON LUIZ disse...


BREAKING NEWS

INPC novembro 0,95%, acumulado 2020 está em 3.89%, faltando o índice de dezembro para fechar o percentual de nosso reajuste em janeiro. TOC TOC na madeira, esperando que não ocorram solavancos na economia por mais 23 dias.

Jeanne disse...

Tô até vendo meu ES da Previ. Não renovo nunca mais...

Blog do Ed disse...

O Blog desenterrou informação importante.
Edgardo Amorim Rego

Anônimo disse...

Caro Wilson Luiz, o acumulado em 2020 do INPC está em 3,93% e não 3,89 %.

WILSON LUIZ disse...


HÁ VIDA INTELIGENTE NO MINISTÉRIO DA SAÚDE!

O Brasil havia descartado comprar a vacina da Pfizer/Biontech, aquela que precisa ser conservada a 70 graus negativos e tem eficácia de mais de 90%, alegando dificuldades logísticas para sua distribuição.

Provavelmente, algum iluminado deve ter sabido que México, Chile, Peru, Equador comprariam a vacina, e procurou entender porquê. Descobriu que a fábrica poderia entregar, diretamente nos locais de aplicação, as vacinas acondicionadas em caixas com gelo seco, que as conservaria por 15 dias; após este prazo, podem ser armazenadas em geladeiras por até 5 dias; pela ansiedade da população, acredito que todas serão utilizadas no mesmo dia.

O governo, então, assinou protocolo de intenção para adquirir 70 milhões de doses, pena que entramos no fim da fila. Espero que o negócio seja fechado, quanto mais vacinas, melhor, mesmo porque a coordenadora da vacina AstraZeneca/Oxford(aquela dos 62/90%) e menina dos olhos do Bolsonaro, disse que a eficiência é de 70%, em média, o que ela considerou “excelente”. Cuméquié, excelente quando todas as outras já analisadas têm eficácia superior a 90%??Espero escapar desta vacina, aceito até a chinesa e me congelar a -70 graus.

UM ESTADISTA

Ontem, enquanto outros chefes de estado ao redor do mundo perdiam seu tempo em coisas sem importância, como coordenar a vacinação contra a covid em seus países, nosso presidente mais a primeira dama e seis ministros, se dedicava a importantíssimo evento no Palácio do Planalto, a inauguração da exposição das roupas que ele e a esposa usaram em sua posse, em janeiro/2019. O evento deve ter sido transmitido, ao vivo, pelas maiores redes de TV mundiais, como CNN e Fox News

Rosalina de Souza disse...

A consultoria financeira Rothschild já está com a missão de encontrar um parceiro para a gestora do Banco do Brasil, a BB
DTVM. Conversas com possíveis interessados aconteceram, incluindo estrangeiros. A expectativa é de que um acordo possa ser
anunciado em 2021. A transação deve se assemelhar à joint venture que o BB fez com o suíço UBS, também assessorada pela
Rothschild, e deu origem ao UBS-BB. Nesse braço estão concentradas as operações de banco de investimento e o atendimento
aos investidores institucionais.
Cerco fechado.
Agora, o BB vai cuidar dos investidores de varejo e a parceria na BB DTVM faz parte desse projeto. A ideia é criar oportunidades
de investimento mais competitivas e atraentes aos mais de 70 milhões de clientes do BB e evitar que migrem a outras
plataformas.
Terreno arado.
Atualmente, a BB DTVM se movimenta para criar fundos voltados a ativos no exterior, atendendo à demanda por diversificação
dos investidores brasileiros. Paralelamente, a área de mercado de capitais do banco tem se dedicado a entregar ao investidor do
varejo relatórios, como de debêntures e investimentos sustentáveis, e preparado funcionários para orientá-los.
Colheita.
O BB pretende retomar o topo do ranking na área de investimentos, na atividade de mercado de capitais e ter a rede de
distribuição ainda mais forte, não só em fundos, mas também de produtos de investimento. Procurado, o BB não comentou.

FONTE:O Estado de S. Paulo - Caderno: Economia - Seção: Coluna do Broad -
Assunto: Economia - Página: B2 - Publicação: 09/12/20

Genésio Guimarães - Uberlândia/MG disse...

A BB DTVM é uma subsidiária integral, onde 100% de suas ações pertencem ao Banco do Brasil. A BB DTVM hoje administra a maior parte dos ativos financeiros da Previ.

WILSON LUIZ disse...

BRASIL ACIMA DE TUDO

O governo acaba de reduzir, de 20% para 0, o imposto de importação de revólveres e pistolas.

PRIMEIRA LEI DE MURPHY(nada está tão ruim que não possa piorar)

Não bastasse o covid-19, acaba de chegar no baile um tal de super fungo, mais letal até que o próprio coronavírus.

QUANDO A DISPUTA POLÍTICA ENTRA PELA PORTA, O BOM SENSO SAI PELA JANELA

O governador de São Paulo, João Dória, e o presidente da república, Jair Bolsonaro, em sua guerrinha particular com vistas às eleições de 2022, embarcaram na nau dos insensatos; podem morrer abraçados, politicamente, se esta nave bater nas pedras e naufragar.

O governador, sem ter qualquer garantia que terá vacinas suficientes e aprovação da ANVISA, cravou o dia 15 de janeiro próximo para início da vacinação no estado de São Paulo. Além disto, visando projeção nacional, disse que vacinará qualquer pessoa, mesmo que não resida no estado. Isto poderá provocar o caos, se inúmeras caravanas do CovidTur se dirigirem ao estado, tentando a vacinação; podem ocorrer tumultos e aglomerações, ocasionando aumento dos casos de covid.

Já o presidente da república faz de tudo para que os planos de João Dória se frustrem. Já estamos muito atrasados nas negociações para aquisição de vacinas, e o povo verá muito negativamente que o governo federal não coordene um esforço nacional contra a pandemia, que inclua todos para o bem comum.

Estou curioso para ver o que a ANVISA fará, se o governo de São Paulo cumprir todos os pré-requisitos e solicitar o registro e aplicação imediata da coronavac, a vacina chinesa do Dória; aí veremos se os diretores desta agência pensarão no bem público, ou serão apenas outros “é simples assim, um manda e os outros obedecem”.

Miro disse...

Privatizações, desestatização e, agora, parcerias. HUM!!!!!

Anônimo disse...


Pelo que ando vendo e ouvindo, estamos f... e mal vacinados

WILSON LUIZ disse...



SAI PLANTADOR DE LARANJAS, ENTRA SANFONEIRO DA COVID

Foi demitido o ministro do turismo, aquele que na surreal reunião ministerial de 22 de abril sugeriu fosse autorizada a construção de resorts com “apenas 3% de cassinos’’, momento em que a ministra Damares pulou da cadeira bradando ‘’coisa do diabo’’. Em seu lugar entra o presidente da Embratur, nosso novo Luiz Gonzaga, aquele que tocou a Ave Maria em sua sanfona, na patética postagem do presidente para homenagear os mortos pela covid.

SOMOS, REALMENTE, UM PAÍS DE MARICAS

Ou melhor, somos banicas(cruza de banana com maricas).
Não tenho conhecimento de uma, uminha só, manifestação em protesto pelo descaso com que o governo trata
a pandemia que assola o país, causando a morte de milhares de nossos cidadãos. Fosse isto na França, o que não fariam os coletes-amarelos? Ou ali pertinho, no Chile, quando gigantescas manifestações tomaram as ruas exigindo uma nova constituição, uma causa difusa, que não tem qualquer implicação na vida do país, a curto prazo; conseguiram o que pleiteavam, vão eleger uma assembléia constituinte; isto prova que, às vezes, os governos só se movem pressionados pela opinião pública.

VIVENDO NO MUNDO DA LUA, EM UM UNIVERSO PARALELO

“estamos vivendo um finzinho de pandemia” - presidente Bolsonaro, ontem, em cerimônia em Porto Alegre.

DIREITO DE RESPOSTA

Pelo que depreendi de algumas postagens, colegas acham que estou ao lado do governador de São Paulo em sua briga política com o presidente da república. Nada mais longe da verdade, a atitude atual, tanto do governador como do presidente, é pura jogada política ou melhor, politicagem.

Todavia, temos que ser isentos. Com Dória estabelecendo uma data para início da vacinação, obrigou o governo a sair de seu imobilismo e correr atrás do prejuízo. O governador, também, tempos atrás, colocou a vacina do Butantan à disposição para incorporação a uma campanha nacional, chegou a fechar a cessão de 46 milhões de doses ao ministério da saúde, mas o ministro “um manda, outro obedece” rescindiu o contrato.

ARMAS

Não sou contrário a que se adquira uma arma, para defesa, EM SUA CASA, aí vale o livre arbítrio, cada qual sabe de seu cada qual. O problema é que o sonho do presidente é autorizar o PORTE de armas em qualquer lugar. Imaginem um monte de gente armada nas ruas; com o estresse causado pela pandemia, um simples esbarrão na calçada poderia virar um tiroteio. Ontem, em um restaurante em Curitiba, um indivíduo agrediu covardemente, pelas costas, uma pessoa pelo simples fato de haver tossido, e no Ceará, um sargento da PM agrediu um tenente-coronel da corporação, que lhe estava cobrando o uso de máscara, obrigatório por decreto estadual.

CHINA

Não sei por qual carga d’água alguns acham que sou um ‘’chinófilo’’ de carteirinha. Muito pelo contrário, condeno totalmente o sistema de governo daquele país, o problema é que eles não podem mais ser ignorados. Só como exemplo, se a chinesa Huawei for excluída da licitação da telefonia 5G, as operadoras terão que investir R$ 150 bilhões a mais, para atualização dos equipamentos. Abram a carteira, seremos nós, consumidores, que pagaremos esta conta. Atualmente, há uma concorrência saudável, a empresa chinesa detém mais ou menos 30% do mercado, saindo ela, ficaremos 100% sob o controle dos americanos.

Aos que alegam risco de espionagem, falar disto tendo em mente Estados Unidos e China é o gângster contra o mafioso. Lembro que o único escândalo de espionagem em nosso país foi o ‘’grampo’’ de Dilma Rousseff*, no governo Obama.

*Devem estar arrependidos até hoje, acho que ainda não traduziram o que a presidenta estava falando.

Miro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
WILSON LUIZ disse...

GOT BAD (deu ruim)

A principal vacina que o governo conta para imunização contra o covid 19, a AstraZeneca/Universidade de Oxford/Fundação Fiocruz está enfrentando sérios problemas. No teste de eficácia, alcançou 62% para duas doses, 90% para dose e meia, então divulgaram uma média aleatória de 70%. Devem estar mais perdidos que alguém metido em briga de foice num elevador escuro, foi divulgado que vão estudar uma combinação com a vacina russa Sputnik V, para ver se isto aumenta a eficiência, acho que vamos virar cossacos com sotaque inglês.

Em qualquer hipótese, acho que os estudos da fase III voltam à estaca zero, o que atrasa a entrega em alguns meses; o pior é que o ministério da saúde, no seu plano de vacinação, incluiu a utilização de mais de 100 milhões de doses desta vacina.

Acho que, doravante, deveríamos chamar esta vacina de AstraKremlin/Universidade Tabajara/Fundação Cruz Credo.

A vacina chinesa do Dória também está causando dúvidas, a divulgação dos testes de eficácia foi adiada de hoje para a semana que vem.


A SUCKER IS BORN EVERY MINUTE(nasce um otário a cada minuto) P.T. Barnum

O presidente Trump, em sua desesperada tentativa de ganhar a eleição na justiça, pediu que seus devotos contribuíssem para ajudá-lo a cobrir as despesas das ações judiciais, das quais, até agora perdeu 50 e venceu uma, que questionava o distanciamento sanitário dos fiscais do partido republicano em relação aos escrutinadores.

Arrecadou mais de 200 MILHÕES de dólares! Como dizem que ele costuma não pagar seus advogados, em 20 de janeiro de 2021 deve sair da Casa Branca com um belo fundo de garantia.

Anônimo disse...

Boa tarde Rosalina. Preciso de sua ajuda Minha cunhada é aposentada e pensionista do BB.Seumarido era aposentado por invalidez e veio a falecer e o banco quer agora q ela pague o empréstimo feito no BB porque o referido empréstimo não tinha seguro.Acontece q o BB errou ao contratar um empréstimo para aposentado por invalidez não cobrar o seguro.Porfavor verificar o q ela deve fazer

Rosalina de Souza disse...

Cara Colega das 1:17,

De acordo com o Código Civil, em especial o artigo 1.792, a herança do morto deve ser usada para quitar débitos pendentes em seu nome.

A dívida não passa para os herdeiros, o que paga as dívidas do falecido é a herança deixada por ele.

Aí ainda existe nulidades em relação ao contrato de empréstimo formulado entre o Banco e o colega falecido, que não previa nenhum tipo de quitação em causa morte.

Quando existe estas questões o melhor mesmo é vocês procurar ajuda de um advogado, para que ele possa melhor avaliar a situação, mas se por ventura o de colega tenha deixado bens, provavelmente o banco terá direito de reaver os seus valores emprestados.

Anônimo disse...

Rosalina muito obrigada por responder a minha mensagem

Rosalina de Souza disse...

Fenae, ANABB e Anapar convidam para ato virtual em defesa do PDC 956
Parlamentares, trabalhadores e entidades representativas se unem para pressionar a Câmara dos Deputados a votar o Projeto de Decreto que susta a resolução CGPAR 23.

Parlamentares, entidades representativas dos bancários e empresas públicas, e movimentos sindicais se reúnem na próxima quinta-feira (17) em defesa do Projeto de Decreto da Câmara (PDC) 956. O ato virtual, promovido pela Associação Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil (Anabb), Associação Nacional dos Participantes de Previdência Complementar e de Autogestão em Saúde (Anapar) e Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae), visa pressionar o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, a pautar a votação do PDC, alertando para o risco que os planos de saúde de autogestão estão correndo.

O ato será transmitido pelo Facebook da Fenae e pelo Youtube da Anabb, à partir das 18h. A deputada Érika Kokay (PT-DF), autora do projeto e os deputados Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ), Pompeo de Mattos (PDT-RS) e Cristino Áureo (PP-RJ), entre outros, participarão ao vivo da mobilização.

Também apoiam o ato a Central Única dos Trabalhadores (CUT), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Força Sindical, Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST), União Geral dos Trabalhadores (UGT), Central Dos Sindicatos Brasileiros (CSB), Federação Única dos Petroleiros (FUP) e Associação dos Funcionários do BNDES (AFBNDES).

“O apoio de todos é de suma importância. É momento de mostrar a força e unidade dos trabalhadores, da população e de setores da sociedade na resistência contra retrocessos”, destacou o presidente da Fenae, Sergio Takemoto.

PDC 956/18

Sustar a resolução CGPAR 23 e as diretrizes que tornam inviáveis as autogestões de saúde. Esse é o principal objetivo do PDC 956/18. O projeto considera a CGPAR 23 inconstitucional e além de ferir diversos dispositivos legais nas esferas da saúde suplementar e trabalhista.

O PDC de Erika Kokay já venceu importantes etapas. Foi aprovado em duas das mais importantes comissões temáticas da Casa Legislativa: Trabalho, Administração e Serviço Público (CTASP) e Constituição, Justiça e Cidadania (CCJC). Falta, agora, ser votado em plenário para concluir o seu ciclo de tramitação.

Apesar do foco ser nas estatais, as medidas impostas pela CGPAR 23 atingem também outras empresas. As mudanças podem abrir espaço para beneficiar os planos de saúde privados.

Abaixo-assinado

Um abaixo-assinado foi criado para que empregados da Caixa apoiem a aprovação do PDC. Ao todo, mais de 26 mil pessoas já assinaram. O abaixo-assinado é fruto da articulação de entidades representativas de participantes de planos de autogestão, entre elas a Anapar, a Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae), a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf/CUT), e Federação Única dos Petroleiros (FUP).

> Participe também. Clique aqui!

Resolução CGPAR nº 23

Publicada em janeiro de 2018, a resolução CGPAR nº23 “estabelece diretrizes e parâmetros para o custeio das empresas estatais federais sobre benefícios de assistência à saúde aos empregados”.

A medida reduz a participação das estatais federais no custeio dos programas de saúde dos trabalhadores, limita a inscrição de dependentes diretos para até 24 anos, além de determinar o não detalhamento do plano nos Acordos Coletivos de Trabalho, entre outros aspectos. Na prática, a CGPAR 23 torna as autogestões excludentes e inviáveis, fadadas à inviabilidade e ao crescente encarecimento.

Fonte: Fenae

Anônimo disse...

ESTAMOS JUNTOS EM DEFESA DAS NOSSAS
ASSOCIAÇÕES DE SAUDE CONTRA ESSE MONOPÓLIO QUE NOS AMEAÇA.

Anônimo disse...

ESTAMOS JUNTOS EM DEFESA DAS NOSSAS
ASSOCIAÇÕES DE SAUDE CONTRA ESSE MONOPÓLIO QUE NOS AMEAÇA.

WILSON LUIZ disse...


MEU REINO POR UM PENICO(parodiando William Shakespeare, o bardo, 1564-1616+, e não seu homônimo, segundo vacinado contra a covid, em Londres)

Confrontado com a dura realidade, que deu ‘’barata voa’’ na fase III, a de teste de eficiência, de sua vacina do coração, a da AstraZeneca/Universidade de Oxford, Bolsonaro teve que ajoelhar e ‘’beijar a cruz’’ do governador de São Paulo, autorizando a aquisição da vacina chinesa coronavac, que será fabricada pelo Instituto Butantan.

Não tinha outra saída, estamos vendo pela TV o mundo todo começar a vacinar seus cidadãos, enquanto a vacina AstraZeneca não sabe se vai aplicar 2 doses, dose e meia ou combinar com russa Sputnik V e ainda, para nossa preocupação, não se sabe o efeito em idosos, aparentemente não são muito animadores.

QUEM FALA MUITO DÁ BOM DIA A CAVALO(ditado popular)

**Palavras do presidente, em live de outubro passado: ‘’querido governador de São Paulo, sabe que sou apaixonado por você, sabe disso, poxa, fica difícil. E outra coisa, viu, ninguém vai tomar sua vacina na marra não. Procura outro, eu, o governo, o dinheiro é do povo, não vamos comprar sua vacina, não, ok? Procura outro pra pagar sua vacina aí’’.

Teve que engolir suas palavras a seco, sem tubaína. Deu o braço a torcer não por pensar no bem público, mas porque sua popularidade está começando a cair, e 2022 está logo ali.

**Ver vídeo no endereço abaixo.

https://www.youtube.com/watch?v=PgpzOzMXNbI

Anônimo disse...

BOM DIA ROSALINA,UMA PERGUNTA NO ASSUNTO DO ES DO DIA 20/12,1:17-PM..E SE A VIUVA SÓ TIVER A CASA QUE MORA A PREVI TOMA.PRA PAGAR A DÍVIDA do ES? Obrigado.

Rosalina de Souza disse...

Cara colega das7:16,

Essas questões são complexas para responder ser ter a real situação vivida pela pessoa, o melhor mesmo é procurar ajuda de um bom advogado, hoje vários escritórios emitem um parecer, para que a pessoa possa então resolver.

Mas no caso em especifico sobre o EMPRESTIMO SIMPLES DA PREVI, acredito que todos os mutuários pagam o FQM (fundo de quitação por morte), acredito que ao menos esse débito esteja coberto.

Salvo melhor juízo se o mutuário já estive com ação judicial, ou alguma forma de suspensão e não tivesse sendo cobrado o FQM.

Mas como não sabemos a real situação fica difícil poder ajudar.

Anônimo disse...

ROSALINA BOA NOITE,DESCULPE FIZ A PERGUNTA ERRADA,ERA CDC BANCO BRASIL E NÃO ES PREVI.SE A VIUVA SÓ TIVER A CASA QUE MORA O BANCO TOMA?

Anônimo disse...

Há dona Rosalina...estou vivendo por viver. Tive CVD e fiquei muito mal.
Nossa, como dói Rosalina! Fiquei 12 dias internada e por muito pouco não fui entubada. Mas o que quero dizer é outra coisa: como essa Previ é ruim!! esse ano não entrei nem uma vez aqui para reclamar mas agora o faço. Estou por aqui com essa diretoria sabe? Que raça maldita!!Eles com tanto e nós sem nada.. o que recebo já não da para os meus gastos básico como alimentos, remédios, luz, água etc.. não sei mas o que fazer. O Governo bem ou mal ajudou com o auxilio e a Previ? Essa cambada não ajuda! E como se tudo que vivi nesse 2020 fosse pouco, a Previ me lasca um processo onde tenho que pagar 33 mil não sei do quê. Estou tentando um acordo.

Desejo a senhora e aos meus colegas de banco um feliz natal e um Ano Novo vindouro com muita saúde e paz!!

WILSON LUIZ disse...


CUMÉQUIÉ???

A empresa AstraZeneca, que desenvolve vacina para prevenção da covid-19, anunciou que pode começar a produção a partir de janeiro, dizem que estão “acelerando” etapas.

Sua vacina é aquela que se transformou em um enigma, estudos sobre os testes já realizados detectaram 62%(pouco, muito pouco, pouquíssimo) de eficácia com aplicação de duas doses, 90% com dose e meia, chegaram a falar, até, em misturá-la com a russa Sputnik V; além disto, não conseguiram determinar seu efeito em pessoas acima de 60 anos.

A empresa está associada à Universidade de Oxford e à Fiocruz, que produzirá a vacina no Brasil, e é a maior aposta do governo, que espera contar com 280 milhões de doses em 2021.

Espero que não estejam “pulando” etapas, sabemos que o presidente tem muito interesse(eleitoral, não para o bem público) em espetar o braço de algum brasileiro antes do governador de São Paulo. Não há qualquer transparência no processo, ontem assisti entrevista de pesquisador da Fiocruz que saiu pela tangente quando o repórter lhe indagou sobre a eficácia da vacina.

OS ESTRATEGISTAS TABAJARA

O ministério da saúde não teve competência, sequer, para organizar a compra das indispensáveis seringas; como vamos ter certeza que, se tomarmos a primeira dose, a segunda estará à nossa espera, no posto de vacinação, algumas semanas depois?
Está me dando vontade de aguardar a vacina da Johnson & Johnson, que necessita de dose única

Anônimo disse...

https://spbancarios.com.br/12/2020/reuniao-com-o-bb-sobre-egressos-da-nossa-caixa-nao-avanca

Jeanne disse...

Rosalina, desejo um Feliz Natal a você e a toda sua família. Um grande abraço, Jeanne.

WILSON LUIZ disse...



CARTEIRADA DE TOGA*
O supremo tribunal federal e o superior tribunal de justiça(com letras minúsculas, como minúsculos são alguns membros destas cortes), pleitearam à Fundação Fiocruz a cessão preferencial(no popular, se chama “fura-fila”) de umas 7.000 doses da vacina, para utilização de magistrados e funcionários, muitos dos quais estão trabalham em casa.

*ver postagem de Josias de Souza sobre as alegações dos supremos magistrados.

https://noticias.uol.com.br/colunas/josias-de-souza/2020/12/23/aristocracia-do-judiciario-quer-furar-fila-da-vacina.htm

O SAMBA DA VACINA DOIDA

A Fiocruz, que produzirá a vacina do coração do presidente, firmou acordo com a Rússia para testar se a eficácia aumentará se combinada com a Sputnik V. A Fiocruz confirmou, também, para 8 de fevereiro próximo a entrega do primeiro lote de seu produto ao governo, mesmo não tendo a menor ideia de sua eficácia, 62%, 90%, média 70%. Cruz credo! Estou quase virando um antivacinista.

O BEIJO DA MORTE

O presidente fechou com chave de ouro(dos tolos) sua participação nas eleições municipais deste ano. No sábado, publicou vídeo apoiando o irmão do presidente do senado para o segundo turno da eleição em Macapá, foi novamente derrotado. Neste seu périplo de apoio, deixou uma montanha de cadáveres políticos pelo caminho, como Russomanno, Crivella, Sargento Pastor Isidório, delegada Patrícia, Capitão Wagner.

Bolsonaro está em sérios apuros para a tentativa de reeleição de 2022. Não conseguiu formar seu novo partido, o Aliança pelo Brasil, o que é preocupante para um presidente em exercício, é tão fácil, temos 35 no país. Terá que aderir a algum partido do centrão, quero ver se conseguirá, pois quer o controle total e os presidentes destas siglas não abrem mão do milionário fundo eleitoral.

Pesa ainda o fato que as bandeiras que o conduziram à presidência estão esfarrapadas ou mesmo rachadinhas: o novo jeito de fazer política virou casamento com o centrão, o combate à corrupção virou combate ao combate, o aparelhamento da máquina pública é, agora, verde-oliva, acho que não vai mais colar seu mantra “vocês querem que o PT volte?”.

Em conversa com amigos que votaram nele pelo mesmo motivo que eu, tirar o PT do poder, uns 90% não repetirão o voto de jeito nenhum.

WILSON LUIZ disse...

DATA VÊNIA, exce
lências

Parabéns à Fiocruz, que se recusou a atender à solicitação do STF e do STJ para cessão antecipada(“fura-fila”) de 7.000 doses de vacina. Trechos da resposta desta exemplar entidade pública: “a Fiocruz visa a produção nacional de vacinas contra a covid 19, para a população brasileira, pelo SUS”.

O RAIO ESTÁ CAINDO DUAS VEZES NO MESMO LUGAR?

As duas únicas vacinas que estarão disponíveis, a curto prazo, no Brasil, a AstraZeneca e a coronavac do Butantan, não parecem muito promissoras. A primeira chegou a informar eficácia de 62%, e a segunda adiou, novamente, a divulgação do resultado de seu produto; a única coisa que informaram foi que atingiu o patamar estipulado pela OMS, 50%. Não é bom sinal, tanto que o governador de São Paulo, que deu bom dia a cavalo chinês, ‘’escafedeu-se’’ para Miami, nos Estados Unidos; está voltando hoje devido à reação extremamente negativa desta atitude. É muito azar, as vacinas em todo o mundo estão mostrando efetividade de 90% ou mais.

ALIGATOR, SÓ NOS RIOS DA FLÓRIDA

Em mais de um milhão de norte-americanos vacinados, nenhum se transformou em jacaré, frustrando as previsões de nosso presidente.

Miro disse...

https://spbancarios.com.br/12/2020/previdencia-privada-bancos-abocanham-ate-40-de-sua-poupanca

Trader anônimo disse...

Financeiramente, o ano foi muito bom, apesar do susto na bolsa, da recessão e dos problemas no comércio e indústria, especialmente no turismo. Todos sabem que eu sempre recomendo comprar ações na baixa e vender na alta. Quando a bolsa caiu em março e abril eu avisei no blog que era hora de comprar e fui além ao mencionar que os analistas projetavam o Ibovespa no final de 2020 a 120.000 pontos. Poisfoi o que aconteceu. (Blog do Dr. Medeiros)

- Dr. Medeiros, colegas de blog,

Na realidade a alta acima mencionada é apenas uma alta aparente. Neste sentido, o déficit orçamentário do país no presente ano ultrapassa R$ 900 bi, o que é muito grande comparado ao PIB. Conseqüentemente, é esperada inflação acelerada! Entretanto, tal inflação acelerada têm os mesmos efeitos de uma pirâmide financeira, qual seja:

[...] Próximas à fraude, todas as bolhas especulativas baseiam-se num mecanismo bastante semelhante. Elas requerem uma entrada constante de investimentos, para manter o mercado em alta e a ilusão de que, assim, todo mundo ganha. O segredo da bolha é a adesão especulativa. (14)

Ademais, permite-nos ilustrar os efeitos de uma inflação acelerada o seguinte fragmento de texto encontrado na literatura técnica:

No sistema internacionalmente particionado e principalmente de intermediários que foi o dos países ricos antes da liberalização da década de 1980, a formade eliminação primária do “mico”* foi progressiva e aparentemente indolor. É a aceleração da inflação, que realizou a o programa de Keynes: a eutanásia dos rentistas em benefício daqueles que consomem e daqueles que investem. A aceleração da inflação perturba avaliação dos preços relativos, portanto, a extrapolação e a tomada de decisão para os investimentos por vir. (34)

(14)diplomatique.org.br/o-mundo-refem- das-finanças/


(34) GIRAUD, Pierre-Noël. Le Commerce des Promesses. www.fichier- pdf.fr/2011/06/30/giraud--le- commerce-des-promesses-petit- traite-de-finance-moderne/;

*mistigri do francês

Trader anônimo disse...

Anônimo de 28 de dezembro de 2020 22:20 (blog do Dr. Medeiros),

Exatamente! Neste sentido, o IGP-M dos últimos doze meses é de 23,41%. Não por acaso, acima observamos:

"[...] É a aceleração da inflação, que realizou o programa de Keynes: a eutanásia dos rentistas em benefício daqueles que consomem e daqueles que investem."

Neste sentido, os aposentados e pensionistas de um fundo de pensão são acionistas, ou rentistas. Por outro lado, os detentores das ações, ou "aqueles que investem", são alguns executivos do fundo de pensão. Entretanto, um misto de informações privilegiadas associadas ao uso de mecanismos endógenos à liquidez (derivativos) pode viabilizar uma transferência de riquezas para os detentores das ações.

Por oportuno, observamos que embora as ações da Vale tenham recentemente valorizado algo em torno de 50%, a valorização de alguns derivativos associados às ações da Vale foi muitas vezes superior a esses 50%...

Anônimo disse...

https://blogs.correiobraziliense.com.br/vicente/estao-sucateando-o-banco-do-brasil-para-a-privatizacao-dizem-funcionarios/

Anônimo disse...

https://www.uol.com.br/carros/noticias/redacao/2020/12/30/licenciamento-2021-em-sp-tem-reajuste-de-54-veja-calendario-e-como-pagar.htm
https://www.correiobraziliense.com.br/brasil/2020/12/4897408-doria-aprova-fim-da-isencao-do-icms-para-setor-da-saude.html
medida pode impactar em aumento de 18% de medicamentos e equipamentos hospitalares
https://fdr.com.br/2020/12/28/idosos-de-60-a-65-anos-perdem-gratuidade-no-transporte-publico-de-sao-paulo/
https://www.tribunadeituverava.com.br/doria-corta-na-saude-e-aumenta-em-publicidade-na-verba-de-2021/
https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2020-12/bruno-covas-sanciona-lei-que-aumenta-seu-proprio-salario-em-46
E a tabela do imposto de renda continua congelada...Feliz Ano Novo!!!!!!??

Anônimo disse...

https://www.redebrasilatual.com.br/blogs/blog-na-rede/2021/01/rombo-nos-fundos-de-pensao-uma-historia-que-so-existe-no-brasil/

Anônimo disse...

Emérita Senhora ROSALINA:


Apesar de no momento, reconhecer na PREVI, mais “méritos” do que “críticas, mesmo assim ela “não perde tempo”; deu um “pequeno aumento” no VALOR DO BENEFÍCIO e um CARTEIRAÇO no VALOR DA CONTRIBUIÇÃO MENSAL.

Trader anônimo disse...

‪‬

‪Medeiros‬ disse...
Sobre investimentos

Eu sempre me decido em março. Primeiro porque relaxo na praia em janeiro e fevereiro, segundo porque em março as tendências estão mais claras. Na internet e nas livrarias tem muito o que ler sobre como investir, várias escolas, várias opiniões, mas todas válidas, levam ao sucesso.

[...]
7 de janeiro de 2021 16:37 (blog do Dr. Medeiros)

Dr. Medeiros, colegas de blog,

Entretanto, pedimos licença para apresentar nossa opinião...

Vamos exemplificar com a recente alta nos títulos de VALE.

Os títulos de VALE3 fecharam ontem a mais de R$ 100. Entretanto, estes mesmos títulos perambulavam em torno de R$ 60 por meses, antes de tal alta aparente...

Por outro lado, os títulos de VALE são um ativo líquido...E o valor de um ativo líquido depende do comportamento dos outros investidores que detém o mesmo título...Pode ir a ZERO...A liquidez é uma transgressão da economia produtiva concebida em benefício dos detentores das ações (alguns poucos executivos). Em apertada síntese, o hodierno capitalismo bursátil é uma conspiraçāo, um jogo de cartas marcadas...

Neste sentido, observamos aqui no blog: OS APOSENTADOS E PENSIONISTAS SEGURAM A ESCADA PARA ALGUNS POUCOS EXECUTIVOS DO FUNDO DE PENSÃO SUBIR...

Nós vivemos na era da informação! E na era da informação a ignorância é uma escolha. Porém, as pessoas não sabem que são ignorantes, não sabem que podem viver fora da ignorãncia...

O grande mestre Jesus ensinava: conhecereis a verdade e a verdade vos libertará..

Que verdade é esta?

Conhecimento, busca, OBSERVAÇÃO...

Miro disse...

https://g1.globo.com/economia/noticia/2021/01/11/bb-anuncia-pdv-para-5-mil-funcionarios.ghtml

Miro disse...

https://economia.uol.com.br/noticias/estadao-conteudo/2021/01/11/funcionarios-do-bb-pedem-revisao-de-fechamentos-de-agencias-e-desligamentos.htm

Jeanne disse...

Inpc 2020 5,45%

Anônimo disse...

Contracheque de janeiro-2021 está disponível

Anônimo disse...

Puxa! Onde?

Anônimo disse...

Emérita Senhora ROSALINA:


No meu “contracheque” de JANEIRO/2021, quando “baixado” em PDF, apareceram as seguintes INCONSISTÊNCIAS: DATA DO CRÉDITO: 01/01/9999;
MARGEM CONSIGNÁVEL 30 e 40% = ZERO. Vou aguardar até o final do mês, para os acertos cabíveis, caso persista a ocorrência.

Anônimo disse...

https://www.infomoney.com.br/mercados/andre-brandao-pode-deixar-presidencia-do-banco-do-brasil-diz-veja-acoes-caem-mais-de-3/

Anônimo disse...

O contra cheque estava disponível ontem no site da PREVI e hoje acessando os valores desapareceram.

Anônimo disse...

Emérita Senhora ROSALINA:


Baixei hoje o meu “contracheque” em PDF, que REAPARECEU NO SITE/SISTEMA, “devidamente corrigido”, de forma “automática”.

Trader anônimo disse...

Jeanne disse...
Também vi o meu contracheque ontem. Hoje já não estava lá mais!!!
14 de janeiro de 2021 10:21 (blog do Dr. Medeiros)

- Imprimir o contracheque não resolve o problema, pois já foi falado que a liquidez do PREVI é apenas de curto prazo...

Genésio Guimarães - Uberlândia/MG disse...

Prezado Trader anônimo 15, 2021 10:23

Quem lhe disse que "a liquidez do PREVI é apenas de curto prazo..." ?

WILSON LUIZ disse...


NADA A TEMER

Caro Diretor Aristophanes,

Muito interessante, e até corajosa, tua postagem em que defendes a privatização do Banco do Brasil.
Permita-me, data vênia, abrir uma semi-divergência. Ainda não cheguei ao ponto de achar que a privatização do BB seja oportuna, neste momento. Seria temerário, nestes tempos sombrios, de total incerteza econômica, o governo abrir mão de um instrumento moderador do mercado bancário, que seria muito útil, se bem utilizado. Dizem que a Caixa Econômica já pode substituir o BB; não concordo, ela é utilizada para propaganda do governo, pagando auxílio emergencial, bolsa-família e outros programas sociais, não tem condições de, se necessário, conduzir uma ação moderadora mais profunda, como por exemplo conter o apetite por lucros dos tubarões do mercado financeiro.

Por outro lado, o Banco está totalmente certo em seu programa de redução de custos, como o programa de enxugamento que foi jogado para cima do telhado, mas que acredito será implementado logo após as eleições, em fevereiro, para as presidências da câmara dos deputados e do senado. Criou-se uma falsa celeuma, dizem “5.000 funcionários ficarão desempregados”, referindo-se ao PDV que é o cerne do enxugamento. Não é verdade, acredito que mais de 90% deles é composto de funcionários pré-1967, que sairão aposentados e comenta-se que alguns poderão levar mais de R$ 400 mil para que o PNB não seja muito doído.

Também acho que, pelo menos no médio prazo, nenhum governo vai querer abrir mão de um instrumento de poder e até, infelizmente, que poderá ser utilizado em barganhas políticas.

Agora, levando o assunto para nossa bolha de beneficiários da PREVI, acho que não temos muito a temer. No que se refere à PREVI, é o típico caso de “too big to fail”, é a criatura que ficou maior que o criador. Nosso fundo administra ativos de quase R$ 200 bilhões, já o patrimônio líquido do BB gira em torno de R$ 110 bilhões, e seu valor de mercado R$ 77 bilhões.

Acho que, se ocorrer a privatização do patrocinador, nosso fundo se tornará uma nova VALIA, o bem administrado fundo de pensão da privatizada Cia. Vale do Rio Doce.
,Já sobre a CASSI, teria que ser feita uma negociação que não nos prejudicasse, não sei como é feito na VALIA, se alguém souber, por favor nos informe.

WILSON LUIZ disse...


POSTADO EM 24.12.2020


QUEM MUITO FALA DÁ BOM DIA A CAVALO E, ÀS VEZES, LEVA COICE...

“não vou comprar a vacina da China do Dória” – Jair Bolsonaro outubro/2020

“é a vacina do Brasil, não é de nenhum estado” – Jair Bolsonaro ontem

Ranking mundial vacinação: 1)EUA 12.2 milhões, 2)China 10 m., 3)Reino Unido 4.31 m., 4)Israel 2.23 m., .......13) França* 422 mil,.....??)Brasil 100(uma centena) de vacinados.

*A França, cujo presidente, Macron, vive dando palpite sobre nosso país, montou uma “vaccination Tabajarrá”. Em um país com área equivalente a Minas Gerais, em mais de 30 dias vacinou 422 mil, número ridículo, já que não há falta de vacinas. O vexame maior foi nas três primeiras semanas, quando foram imunizados assombrosos 561(quinhentos e sessenta e um) franceses. Seria medo dos vacinadores, já que os franceses não são muito chegados a um banho?

Anônimo disse...

https://www.moneytimes.com.br/banco-do-brasil-retoma-processo-de-venda-da-bb-dtvm/

Anônimo disse...

https://www.correiobraziliense.com.br/economia/2021/01/4902207-banco-do-brasil-mantem-reestruturacao-com-pdv-e-fechamento-de-agencias.html

Anônimo disse...

Só o seu blog faz sentido. O Arizinho só falam na morte.

Anônimo disse...

D.Rosalina,
Sempre segui o Blog do Ari Zanela, que é ótimo por sinal. Mas ultimamente ele não toca no que mais o aposentado deseja. Só fala em morte, religião, bíblia etc...A religião não vai trazer para os participantes alívio em suas finanças.A Previ tem que ser pressionada a melhorar a vida dos participantes.Basta ver com a própria Funcef já aumentou o limite de seu empréstimo para seus funcionários e o que faz a PREVI? nada. Com um patrimônio considerável de dar inveja não faz nada pelo seus aposentados. Com reza, como prega o Ari zanela, não vamos melhorar nossa vida. O que resolve mesmo o problema é salário condizente com o custo de vida de seus participantes. Antigamente tinha o IGPI, agora INPC. Entramos pelo cano. O custo de vida está muito mais alto do que o ínfimo aumento que a PREVI deu para nós agora em Janeiro.Se não podem aumentar o limite do empréstimo simples, pelo menos deveriam suspender as prestações por tempo indeterminado até passar essa turbulência de pandemia. Falta de humanidade dos Diretores da PREVI. Pimenta nos olhos dos outros não arde.
Lourival

Anônimo disse...

Discutem ES, enquanto o nosso patrocinador está desabando. Vá entender!!!