28 julho 2020

Chapa 1 obtém quase 60% dos votos e vence eleição da Previ

Nossos parabéns à chapa vencedora, a Chapa 1.

Desejamos sabedoria e sorte na nova gestão.

Agradecemos imensamente o carinho, apoio e dedicação de todos aqueles que estiveram conosco nesta caminhada e que votaram e apoiaram a chapa 2.

Saímos satisfeitos de ter regado a sementinha da representatividade, mais uma vez, o meu muito obrigada, de coração, aos que tornaram essa experiência uma das mais emocionantes da minha vida nos meus 74 anos de idade, saber do poder do apoio dos sindicados, que mesmo com a troca do Presidente,(República), continua tendo um longo alcance dentro da nossa comunidade do BB,PREVI,CASSI.

A Chapa 1 Previ para o Associado, apoiada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) e pela maioria das entidades sindicais e associativas dos funcionários do Banco do Brasil, venceu a disputa com 58,14% do total dos votos e 63% dos votos válidos. O resultado foi divulgado no final da tarde desta segunda-feira (27).

O pleito elegeu Wagner Nascimento, que é diretor do Sindicato dos Bancários de Belo Horizonte e ex-coordenador da Comissão de Empresa dos Funcionários do BB de 2014 a 2019, para a Diretoria de Seguridade. Também foi eleito parte do Conselho Deliberativo, do Conselho Fiscal e dos conselhos consultivos do Plano 1 e do Previ Futuro. Veja a composição completa da chapa eleita.

“O resultado mostra os funcionários sabem quem é que defende seus interesses e lutará para que a Previ continue sólida e garanta uma aposentadoria com tranquilidade para os associados”, disse o coordenador da Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB), João Fukunaga.

A Previ é o maior fundo de pensão da América Latina e uma história de sucesso dos funcionários do Banco do Brasil. Graças, principalmente, ao modelo de governança, na qual os associados têm participação fundamental na fiscalização e na gestão, que se tornou modelo para o sistema de previdência complementar no país.




3 comentários:

Rosalina de Souza disse...

GUEDES QUER ALGUÉM JOVEM E QUE “AGUENTE O TRANCO” NO BANCO DO BRASIL
Publicado em: 27/07/2020
O ministro da Economia, Paulo Guedes, quer alguém “mais jovem e dinâmico” e que “aguente o tranco” para assumir a presidência do Banco do Brasil (BB) na saída de Rubem Novaes. O ministro entende que o cargo requer alguém disposto a encarar as inovações do sistema financeiro e também a pressão política de Brasília. Porém, segue com vários nomes na mesa.

O perfil moderno e resiliente está no radar de Guedes porque o próprio Rubem Novaes, ao pedir demissão da presidência do BB na última sexta-feira, disse que a instituição agora deveria ser dirigida por um executivo jovem, afinado com as transformações tecnológicas do sistema financeiro. Ele também revelou, contudo, cansaço com o “ambiente poluído” de “privilégios, compadrio, corrupção e privilégios” de Brasília. E já havia se mostrado incomodado com os embates sobre os gastos de publicidade e a privatização do banco. Por isso, agora o ministro da Economia quer alguém com fôlego e disposição para travar esses debates.

E Guedes não descarta uma solução caseira para encarar essa missão. Por isso, vice-presidentes do BB estão na lista de possíveis sucessores, como Mauro Ribeiro Neto (Corporativo), Carlos Hamilton (Gestão Financeira e Relação com Investidores), Walter Malieni (Negócios de Atacado) e Carlos Motta (Varejo). O presidente do Conselho de Administração do BB, Hélio Magalhães, também aparece no páreo. Mas nomes de fora do BB também estão sendo cotados, como o presidente do Conselho de Administração do BNDES, Marcelo Serfaty, e o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães.

Guimarães chama atenção porque é querido por Guedes e pelo presidente Jair Bolsonaro e ganhou visibilidade nacional na pandemia com o auxílio emergencial – ao contrário do BB, que foi criticado pela demora em começar a oferecer apoio às pequenas empresas. Porém, já disse a alguns interlocutores que estava feliz e focado na Caixa.

Por isso, fontes do BB acreditam que o vice-presidente Mauro Neto pode se sair bem nessa disputa. Isso porque Mauro tem se destacado internamente com a gestão de pessoas e tem experiência no serviço público. É jovem e bem preparado. Por isso, poderia se encaixar na ideia de modernização do BB. E, por outro lado, também já atuou com desestatizações. Logo, poderia continuar tocando a agenda liberal de Guedes e Novaes.

Assessor especial

O destino de Rubem Novaes, por outro lado, já está decidido. O economista vai voltar ao Rio de Janeiro como desejava, mas vai continuar na equipe econômica, como assessor especial do Ministério da Economia. “Ele é muito amigo de Paulo Guedes e é bem entrosado com os economistas locais”, contou uma fonte da equipe econômica.

Rubem Novaes pediu demissão da presidência do Banco do Brasil nessa sexta-feira (24/07). Ele disse neste sábado (24/07) que a decisão já havia sido comunicada ao ministro Paulo Guedes desde maio. E, portanto, não estava relacionada ao pedido de esclarecimentos que recebeu do ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, nesta sexta, no âmbito do inquérito das fake news, sobre os gastos do BB com publicidade.

Prestes a completar 75 anos, Novaes explicou que não se adaptou ao ambiente político de Brasília, está cansado e quer aproveitar o convívio com os netos no Rio.

Fonte: Correio Braziliense



Jeanne disse...


Notícias
Lista de destaques
30/07/2020
Confira os novos tetos de concessão do Empréstimo Simples
Mudanças entrarão em vigor a partir de 3/8 e valerão para novas contratações no Plano 1 e no Previ Futuro
A Diretoria Executiva da Previ aprovou, em 28/7, alterações nos parâmetros do Empréstimo Simples. As medidas passam a valer a partir das 10h do dia 3/8.

Com a revisão, os valores máximos de contratação ficam com os seguintes limites:

- Plano 1 - R$ 175 mil

- Previ Futuro - R$ 75 mil

A revisão dos parâmetros do Empréstimo Simples se baseia em estudos técnicos realizados periodicamente, para refletir a busca da Previ em oferecer melhores condições à realidade dos associados. É uma ação contínua que está em consonância com os aspectos ASGI (Ambiental, Social, de Governança Corporativa e Integridade) e com a Missão da Entidade.

Anônimo disse...

Graças a Deus, não votei e nunca votarei em chapa nenhuma. Vamos continuar da onde nunca saímos. Nem direi da onde nunca saímos...